O paralelo entre a literatura e o direito penal: um estudo sobre a correlação da produção literária paranasiana do fim do século XIX e da deficiente crítica criminológica

Edson Vieira da Silva Filho, Janaína Bernardo Cepelo

Resumo


O artigo visa o estudo da correlação entre direito penal moderno e o Parnasianismo. A pesquisa desenvolve-se na apreciação desse movimento literário no Brasil, perpassando por sua contextualização no mundo moderno e sua deficiente crítica social, e em seguida, por sua característica marcante, o excessivo apego ao rigor formal. Concomitantemente, há a conceituação da criminologia moderna que pregava uma moral burguesa padronizada e extremamente generalista. Durante todo o desenvolvimento busca-se realizar uma análise multidisciplinar conciliando as ciências criminológica e literária justamente na medida em que ambos pregam um indivíduo idealizado. Nessa ótica, Alessandro Baratta e Nilo Batista são referenciais teóricos para o desenvolvimento desse artigo que objetiva mais que tão somente um estudo sobre as discriminatórias práticas penais modernas, como também visa criar um paralelo entre esse e o movimento literário Parnasiano, traçando o caminho para a superação da realidade alienatória a partir da criminologia crítica contemporânea desses dois autores.


Texto completo:

PDF

Referências


BARATTA, Alessandro. Criminologia Crítica e Crítica do Direito Penal. 6. ed. Rio de Janeiro: Renavan, 2011.

BODART, Cristiano das Neves. Infraestrutura e superestrutura em Marx. Disponível em: . Acessado em: 21 ago. 2020.

BONAVIDES, Paulo. Curso de Direito Constitucional. 21. ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2007.

CANDIDO, Antonio. Iniciação à literatura brasileira. 4. ed. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2004.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Direito Constitucional. 6. ed. Coimbra: Livraria Amedina, 1993.

DARWIN, Charles. A Origem das Espécies. Porto: Editora Lello& Irmão, 2003.Disponível em:. Acesso em: 20 ago. 2020.

GODOI, Jivago Silva Calado. O Utilitarismo de Jeremy Bentham e Stuart Mill: Articulações, problemas e desdobramentos. p. 4. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2020.

GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito Civil: Parte Geral. 10. ed. São Paulo: Saraiva. 2020.

HOBSBAWN, Eric. Era dos Extremos: O breve século XX, São Paulo: Companha das Letras, 1995.

MACHADO, Leonardo Marcondes. Garantismo penal e investigação criminal: um diálogo necessário. Conjur. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2020.

MAGALHÃES. Maria da Conceição Ferreira. A hermenêutica jurídica. Rio de Janeiro: Forense, 1989.

OLIVEIRA, CristiamBaldissera. O Padrão Ético Satisfatório de um Negócio. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2020.

PEIXOTO, Sergio Alves. O Parnasianismo no Brasil: variações sobre um mesmo tema. Revista de Literatura Brasileira. Disponível em: .Acesso em: 19 out. 2020.

PELUSO, Luis Alberto. Ética e Utilitarismo. Campinas: Alinea, 1998, p. 209. Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2020.

PRAVALER.Parnasianismo, contexto histórico, características e autores. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2020.

REIS JÚNIOR, Ari Timóteo dos. Hermenêutica e aplicação do Direito.JusBrasil.Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2020.

SANTOS, Bartira Macedo de Miranda. Lombroso no Direito Penal: o destino d’O Homem Delinquente e os perigos de uma ciência sem consciência. Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2020.

SANTOS, Elaine Maria Geraldo. A Face Criminosa: O Neolombrosianismo no Recife da década de 1930. p. 40. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2020.

SILVA FILHO, Edson Vieira; ROVANI, Allan. A recepção constitucional das diretrizes minimalistas do Direito Penal: o caminho das ciências penais do ponto de partida ontológico à construção de valores concretos. Revista Forense, volume 431. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2020.

SOLITERATURA.Parnasianismo. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2020.

SOUZA, Adalberto de Oliveira; SANTOS, Paula Cristina Guidelli. As Vanguardas Europeias e o Modernismo Brasileiro e as correspondências entre Mário de Andrade e Manuel Bandeira. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2020.

SOUZA, Gilmar Ramos. Parnasianismo. Disponível em: . Acessado em: 20 ago. 2020.

UNITED FOR HUMAN RIGHTS.A História dos Direitos Humanos, produzido por United for theHumanRights. Disponível em: . Acessado em: 20 ago. 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Edson Vieira da Silva Filho & Janaína Bernardo Cepelo