A paternidade socioafetiva e sua prevalência sobre a paternidade biológica

Suzana Ribeiro da Silva, Luíza Silva Marques

Resumo


A família, sofrendo diversas transformações sociais, não é mais vista como um grupo restrito aos aspectos biológicos e jurídicos entre as pessoas que as formam, mas também e, principalmente, considerada pelo laço da afetividade entre seus integrantes. A paternidade afetiva tem recebido cada vez mais importância pelo ordenamento jurídico.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Código Civil e Constituição Federal. 58. ed. São Paulo: Saraiva, 2007.

_______. Estatuto da Criança e do Adolescente. 14. ed. Atlas, 2008.

CARVALHO, Dimas Messias. Direito de Família: Direito Civil. 2ª ed. Belo Horizonte: Del Rey, v.7, 2009.

DIAS, Maria Berenice. Manual de direito das famílias. 4. ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2007.

DINIZ, Maria Helena. Curso de direito civil brasileiro: direito de família. 25. ed. São Paulo: Saraiva, v.5, 2010.

GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito civil brasileiro: direito de família. 7. ed. rev. e atual. São Paulo: Saraiva v.6, 2010.

GOULART, Fabiane Aline Teles. O Reconhecimento da Filiação Socioafetiva com seus Efeitos Sucessórios. Revista Brasileira de Direito das Famílias e Sucessões, Porto Alegre: Magister; Belo Horizonte: IBDFAM, v.14, n. 32. fev./mar. 2013.

MAIA, Renato. Filiação paternal e seus efeitos. São Paulo: SRS Editora, 2008.

MONTEIRO, Washington de Barros. Curso de direito civil: direito de família. 37. ed., rev. e atual. São Paulo: Saraiva, v.2, 2004.

PEREIRA, Rodrigo da Cunha. Direito de família: uma abordagem psicanalítica. 2. ed. rev. atual. ampl. Belo Horizonte: Del Rey, 2003.

_______. Princípios fundamentais norteadores para o direito de família. Belo Horizonte: Del Rey, 2005

SIMÃO, J. F. et. al. (Orgs.). Direito de família no novo milênio: estudos em homenagem ao professor Álvaro Villaça Azevedo. São Paulo: Atlas, 2010.

TEIXEIRA, Ana Carolina Brochado. Família, guarda e autoridade parental. Rio de Janeiro: Renovar, 2005.

VALADARES. Maria Goreth Macedo. Uma Análise Jurídica da Pluriparentalidade: da Ficção para a Vida como ela É. Revista Brasileira de Direito das Famílias e Sucessões, Porto Alegre: Magister; Belo Horizonte: IBDFAM, v.14, n. 31. dez./jan. 2013.

VENOSA. Silvio de Salvo. Direito civil: direito de família. 8. ed. São Paulo: Atlas, v.6, 2008.

WELTER, Belmiro Pedro. Igualdade entre as filiações biológica e socioafetiva. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2003


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Suzana Ribeiro Silva & Luísa Silva Marques