E-banner
ARTIGO

REVISTA DA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS

SENTENÇA ARBITRAL: PRINCIPAIS ASPECTOS E MOTIVOS DE INVALIDAÇÃO

Fabiana Junqueira Tamaoki Neves e Stephanie Karoline Maioli Isogai



RESUMO

O sistema multiportas de resolução de controvérsias identifica meios de acesso à justiça alternativos à via judicial estatal, dentre os quais se encontra a arbitragem. Ciente de que a temática se reveste de significativa importância, mormente ante a necessidade de aprimoramento constante dos meios que desafoguem o Judiciário, a pesquisa se volta ao estudo da sentença arbitral. Serão abordados seus principais aspectos e os motivos que acarretam sua invalidação pelo juiz togado. Ao final, é possível concluir que, não obstante o procedimento arbitral tenha como alicerce o princípio da autonomia da vontade, ele sofre limitações por meio de balizas legais voltadas à preservação da ordem pública nacional. O tema é apresentado por análises bibliográfica e legislativa.


PALAVRAS-CHAVE:

Arbitragem; Sentença arbitral; Novo código de processo civil.



Clique aqui para baixar o artigo completo.

REFERÊNCIAS:

AMORIM, Aureliano Albuquerque. A relação entre o sistema arbitral e o Poder Judiciário. 2 ed. rev. e ampl. Belo Horizonte: Fórum, 2011.
AMORIM, Aureliano Albuquerque. Ação de nulidade de sentença arbitral. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/45575/acao-de-nulidade-de-sentenca-arbitral. Acesso em: 1º out. 2017.
BARRETO, Elisete Nunes Nascimento; NUNES, Ozeas da Silva. A arbitragem como meio alternativo para resolução de conflitos. Revista Ciência e Sociedade, Macapá, v. 1, n. 1, jan./jun. 2016. Disponível em: http://periodicosbh.estacio.br/index.php/cienciaesociedade/article/view/2071. Acesso em: 1º ago. 2017.
BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 1º ago. 2017.
BRASIL. Lei n. 810, de 6 de setembro de 1949. Define o ano civil. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 7 set. 1949. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1930-1949/L810-49.htm. Acesso em: 1º ago. 2017.
BRASIL. Decreto-Lei n. 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 31 dez. 1940. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccIVIL_03/Decreto-Lei/Del2848compilado.htm. Acesso em: 1º ago. 2017.
BRASIL. Lei n. 5.869, de 11 de janeiro de 1973. Código de Processo Civil. Diário Oficial da União, Brasília, 17 jan. 1973. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5869.htm. Acesso em: 1º ago. 2017.
BRASIL. Lei n. 8.078, de 11 de setembro de 1990. Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 12 set. 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8078.htm. Acesso em: 1º ago. 2017.
BRASIL. Lei n. 9.307, de 23 de setembro de 1996. Dispõe sobre a arbitragem. Diário Oficial da União, Brasília: DF, 24 set. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9307.htm. Acesso em: 1º ago. 2017.
BRASIL. Lei n. 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Código Civil. Diário Oficial da União, Brasília: DF, 11 jan. 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2002/l10406.htm. Acesso em: 1º ago. 2017.
BRASIL. Lei n. 13.105, de 16 de março de 2015. Código de Processo Civil. Diário Oficial da União, Brasília: DF, 17 mar. 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm#art1045. Acesso em: 1º ago. 2017.
BRASIL. Lei n. 13.129, de 26 de maio de 2015. Altera a Lei n. 9.307, de 23 de setembro de 1996 e a Lei n. 6.404, de 15 de dezembro de 1976, para ampliar o âmbito de aplicação da arbitragem e dispor sobre a escolha dos árbitros quando as partes recorrem a órgão arbitral, a interrupção da prescrição pela instituição da arbitragem, a concessão de tutelas cautelares e de urgência nos casos de arbitragem, a carta arbitral e a sentença arbitral, e revoga dispositivos da Lei n. 9.307, de 23 de setembro de 1996. Diário Oficial da União, Brasília: DF, 27 maio 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13129.htm. Acesso em: 1º de ago. 2017.
CARMONA, Carlos Alberto. Arbitragem e processo: um comentário à Lei n. 9.307/96. 3. ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Atlas, 2009.
DIAS, Feliciano Alcides. A modernização do instituto da arbitragem no cenário contemporâneo sob a ótica do novo Código de Processo Civil brasileiro. CONPEDI. Florianópolis: 2015. Disponível em: https://www.conpedi.org.br/publicacoes/66fsl345/z90762xj/R45dk82myNo6su4v.pdf. Acesso em: 26 jul. 2017.
DIDIER JÚNIOR, Fredie. Curso de direito processual civil: introdução ao direito processual civil, parte geral e processo de conhecimento. 17. ed. rev. Salvador: Juspodivm, 2015. v. 1.
FERNANDES, Marcos Vinicius Tenorio da Costa. Anulação da sentença arbitral. Jornal Carta Forense, fev. 2013. Disponível em: http://www.cartaforense.com.br/conteudo/artigos/anulacao-da-sentenca-arbitral/10375. Acesso em: 1º out. 2017.
LEMES, Selma Ferreira; CARMONA, Carlos Alberto; MARTINS, Pedro Batista (Coord.). Arbitragem: estudos em homenagem ao Prof. Guido Fernando da Silva Soares, in memoriam. São Paulo: Atlas, 2007
MACEDO, Laise Helena Silva; MACEDO NETO, Francisco da Motta. Arbitragem: acesso à justiça e análise crítica perante a realidade brasileira. CONPEDI. Florianópolis: 2015.Disponível em: https://www.conpedi.org.br/publicacoes/c178h0tg/tvzbjiq9/PK7XaI88EVlAbcKT.pdf. Acesso em: 26 jul. 2017.
MANCUSO. Rodolfo de Camargo. A resolução dos conflitos e a função judicial no contemporâneo Estado de Direito. 2. ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: RT, 2014.
ROCHA, Caio Cesar Vieira. Limites do controle judicial sobre a jurisdição arbitral do Brasil. 2012. 316 f. Tese (Doutorado em Direito Processual) – Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, São Paulo.
RODOVALHO, Thiago. Os impactos do NCPC na arbitragem. Revista Jurídica da Seção Judiciária de Pernambuco, Pernambuco, n. 8, 2015. Disponível em: https://revista.jfpe.jus.br/index.php/RJSJPE/article/viewFile/136/129. Acesso em: 1º ago. 2017.
RODRIGUES JÚNIOR, Walsir Edson. A prática da mediação e o acesso à justiça. Belo Horizonte: Del Rey, 2006.
SALLES, André. Efeitos da sentença arbitral. Disponível em: http://www.direitonet.com.br/artigos/exibir/931/Efeitos-da-sentenca-arbitral. Acesso em: 20 set. 2017.
SILVEIRA, João José Custódio da; AMORIM, José Roberto Neves (Coord.). A nova ordem das soluções alternativas de conflitos e o Conselho Nacional de Justiça. Brasília, DF: Gazeta Jurídica, 2013.
SOUZA, Nevitton Vieira; MOSCHEN, Valesca Raizer Borges. A reserva de ordem pública na homologação de decisões estrangeiras sob a ótica do Judiciário brasileiro. Disponível em: http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=b3ba8f1bee1238a2. Acesso em: 7 out. 2017.
VALLE, Martim Della. Arbitragem e equidade: uma abordagem internacional. São Paulo: Atlas, 2012.

MESTRADO | REVISTA FDSM IR AO TOPO

FDSM NAS REDES SOCIAIS


Blog da FDSM
Facebook da FDSM
YouTube da FDSM
Instagram da FDSM
Twitter da FDSM
Linkedin da FDSM