E-banner
ARTIGO

REVISTA DA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS

DO CONCRETO AO ABSTRATO: A TENDÊNCIA DE ABSTRATIVIZAÇÃO DO CONTROLE INCIDENTAL DE CONSTITUCIONALIDADE NO BRASIL

Moisés Coelho Castro e Daniel Damásio Borges



RESUMO

Esse artigo analisa a evolução do sistema de controle de constitucionalidade no direito brasileiro. Para isso, ele faz um estudo da disciplina dessa questão nas diferentes constituições brasileiras e da evolução da jurisprudência do STF. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica preliminar que segue os caminhos do método dialético aplicado à pesquisa jurídica. O direito brasileiro combina o sistema de controle de constitucionalidade abstrato e o concreto. Nas últimas décadas, pôde-se identificar uma
tendência no direito constitucional brasileiro: a prevalência do sistema abstrato sobre o concreto. Essa tendência é explicada pelas recentes modificações constitucionais e legislativas no Brasil sobre o tema e pelas mudanças na orientação jurisprudencial do STF. Apesar dessa evolução, pode-se afirmar que o controle de constitucionalidade no direito brasileiro
é ainda um sistema misto.


PALAVRAS-CHAVE:

Controle de constitucionalidade; Controle concreto e abstrato; Abstrativização do controle incidental; Jurisdição constitucional.



Clique aqui para baixar o artigo completo.

REFERÊNCIAS:

ATLAS HISTÓRICO DO BRASIL. Floriano Peixoto. Fundação Getúlio Vargas, Rio de
Janeiro, 2016. Disponível em: http://atlas.fgv.br/verbetes/floriano-peixoto. Acesso em: 23 jan. 2018.
BARROSO, Luís Roberto. Controle de constitucionalidade no direito brasileiro: exposição sistemática da doutrina e análise crítica da jurisprudência. 6. ed. São Paulo: Saraiva, 2012. Arquivo eletrônico. Disponível em: https://pt.scribd.com/. Acesso em: 9 set. 2014.
BEÇAK, Rubens. As alterações do controle difuso de constitucionalidade e sua aproximação com o modelo concentrado. XVI Encontro Preparatório para o Congresso Nacional do CONPEDI, 2007. Cidadania e efetividade dos direitos. Campos dos Goytacazes:
CONPEDI, 2007, p. 2. Disponível em: http://myrtus.uspnet.usp.br/pesqfdrp/portal/professores/becak/pdf/controle_dif.pdf . Acesso em: 23 jan. 2018.
BRASIL. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil (24 de fevereiro de
1891). Diário Oficial da União. Poder Legislativo. Rio de Janeiro, 24 fev. 1891. Disponível
em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Constituicao91.htm. Acesso em: 23 jan. 2018.
BRASIL. Constituição dos Estados Unidos do Brasil (18 de setembro de 1946). Diário Oficial da União. Poder Legislativo. Rio de Janeiro, 18 set. 1946. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Constituicao46.htm. Acesso em: 23 jan. 2018.
BRASIL. Lei n. 221, de 20 de novembro de 1894. Diário Oficial da União. Poder Legislativo. Rio de Janeiro, 20 nov. 1894. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1851-1900/L0221.htm. Acesso em: 23 jan. 2018.
CAPPELLETTI, Mauro. O controle judicial de constitucionalidade das leis no direito comparado. Tradução de Aroldo Plínio Gonçalves. Porto Alegre: Fabris, 1984.
CHAUI, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2000.
CLÈVE, Clèmerson Merlin. A fiscalização abstrata da constitucionalidade no direito brasileiro. 2. ed. São Paulo: RT, 2000.
DUARTE NETO, José. Evolução do controle de constitucionalidade brasileiro: a superação do modelo incidental e difuso. Revista Jurídica do Ministério Público de Mato Grosso,ano 4, n. 6, jan./jun. 2009a.
DUARTE NETO, José. Rigidez e estabilidade constitucional: estudo da organização constitucional brasileira. Tese (Doutorado) – Direito. Faculdade de Direito da Universidade
de São Paulo. São Paulo: USP, 2009b.
DWORKIN, Ronald. O direito da liberdade: a leitura moral da Constituição norte-americana. Tradução de Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Martins Fontes, 2006.
DWORKIN, Ronald. Uma questão de princípio. Tradução de Luís Carlos Borges. São
Paulo: Martins Fontes, 2005.
GRAU, Eros. Voto-Vista na Reclamação 4.335-5 do Acre. Disponível em: http://www.stf.jus.br/imprensa/pdf/rcl4335eg.pdf. Acesso em: 23 jan. 2018.
HERÁCLITO. Heráclito. São Paulo, Abril Cultural, 1973. Série Os Pensadores.
KELSEN, Hans. Jurisdição constitucional. 3. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2013.
MAUÉS, Antônio Moreira. O controle de constitucionalidade das leis no Brasil como um sistema plural. Pensar – Revista de Ciências Jurídicas, v. 15, n. 2, p. 356-384, jul./dez.
Fortaleza, 2010. Disponível em: ojs.unifor.br/índex.php/rpen/artic/view/2131/1729. Acesso em: 23 jan. 2018.
MENDES, Gilmar Ferreira. Direitos fundamentais e controle de constitucionalidade: estudos de direito constitucional. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2004a.
MENDES, Gilmar Ferreira. O papel do Senado Federal no controle de constitucionalidade: um caso clássico de mutação constitucional. Revista de Informação Legislativa. Brasília, ano 41, n. 162, abr./jun. 2004b.
NERY JUNIOR, Nelson. O Senado Federal e o controle concreto de constitucionalidade de leis e de atos normativos: separação de poderes, Poder Legislativo e interpretação da CF 52, X. Disponível em: http://www12.senado.gov.br/publicacoes/estudos-legislativos/tipos-de-estudos/outras-publicacoes/volume-iii-constituicao-de-1988-o-brasil-20-anos-depois.-a-consolidacao-das-instituicoes/jurisdicao-constitucional-o-senado-federal-e-o-controle-concreto-de-constitucionalidade-de-leis-e-de-atos-normativos-separacao-
-de-poderes-poder-legislativo-e-interpretacao-da-cf-52-x. Acesso em: 19 dez. 2014.
OLIVEIRA, Aline Lima de. A limitação dos efeitos temporais da declaração de inconstitucionalidade no Brasil: uma análise da influência dos modelos norte-americano, austríaco e alemão. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. Arquivo eletrônico disponível em: http://www.pucrs.br/edipucrs/efeitostemporais/frame.html. Acesso em: 23 jan. 2018.
SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. STF reafirma inconstitucionalidade de dispositivo que permitia extração de amianto crisotila. Notícias STF. 29 nov. 2017. Disponível em: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=363263. Acesso em: 23 jan. 2018.
SWISHER, Carl Brent. Decisões históricas da Corte Suprema. Rio de Janeiro: Forense, 1962.
WILSON, Woodrow. Governo Constitucional dos Estados Unidos. Tradução de Jacy Monteiro. São Paulo: Ibrasa, 1963.

MESTRADO | REVISTA FDSM IR AO TOPO

FDSM NAS REDES SOCIAIS


Blog da FDSM
Facebook da FDSM
YouTube da FDSM
Instagram da FDSM
Twitter da FDSM
Linkedin da FDSM